Justiça dos EUA rechaça primeiro processo contra lei do Arizona

Mais seis denúncias aguardam decisão do Judiciário sobre polêmica lei de imigração do estado

Efe,

25 de agosto de 2010 | 19h13

 

PHOENIX, EUA- Uma juíza federal rejeitou o primeiro processo contra a lei de imigração do estado do Arizona, informaram nesta quarta-feira, 25, fontes judiciais.

 

Roberto Frisancho, imigrante de origem hispânica que mora no estado de Washington, argumentou que teria muitas probabilidades de ser questionado sobre seu status migratório por autoridades do Arizona em uma futura viagem de trabalho a esse estado.

 

De acordo com um comunicado da Corte, a juíza Susan Bolton determinou que o processo de Frisancho estava baseado em especulações e que não tinha como provar seu caso contra a lei SB1070.

 

Este é um dos sete processos contra a lei que criminaliza imigrantes sem documentos desde que ela foi ratificada pela governadora Jan Brewer, em abril.

 

Em julho, a juíza Bolton vetou temporariamente as partes mais polêmicas da legislação, entre elas uma seção que obrigava a polícia estadual a verificar o status migratório das pessoas suspeitas de estarem de maneira ilegal nos Estados Unidos.

 

Bolton permitiu que outros pontos da lei entrassem em vigor em 29 de julho, como punir o transporte ou abrigo de imigrantes sem documentos.

 

A governadora do estado apelou de imediato da decisão de Bolton de suspender algumas partes da medida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.