Laser antimísseis dos EUA passa em teste preliminar

Testes de vôo de um Boeing 747equipado com laser mostraram que os sistemas de bordo podemrealizar todos os passos necessários para interceptar um míssilbalístico, disse na sexta-feira o Departamento de Defesa dosEUA. O brigadeiro Henry Obering, chefe da Agência de DefesaAntimísseis do Pentágono, disse que os testes preliminares, debaixa potência, concluídos em 23 de agosto foram "um marcocriticamente importante" para o programa de LaserAerotransportado (ABL, na sigla em inglês), que tem um custo de3,8 bilhões de dólares. O Pentágono ainda está pleiteando a verba total doprograma. A Comissão de Orçamento da Câmara aprovou em julhouma redução de 50 milhões de dólares no pedido de 549 milhõesfeito pelo presidente George W. Bush para o ano fiscal de 2008,que começa em 1o de outubro. O ABL seria o primeiro avião de combate a terexclusivamente armas a laser. Parte de um escudo antimísseisque os EUA estão desenvolvendo, esse Boeing teria como alvos osmísseis ainda em sua fase de impulso, nos primeiros minutos devôo, quando são mais vulneráveis. Os EUA estão construindo o escudo para a proteção contramísseis eventualmente disparados por países como Coréia doNorte e Irã e que possam levar ogivas nucleares, químicas oubiológicas. A Boeing obteve em 1996 o contrato para o desenvolvimentodo ABL. O Northrop Grumman Corp. está construindo o laser dealta potência. A Lockheed Martin Corp. fornece os sistemas decontrole de feixes e o controle de disparos. Os militares dos EUA esperam adquirir mais oito aviões tipo747-700 ("jumbo") modificados para a missão ABL. A primeiradelas seria uma "ponte" para sete modelos de produção, a umcusto médio unitário de 1,5 bilhão de dólares. Durante os testes com o laser de baixa potência, oprotótipo ABL disparou seus lasers mais de 200 vezes, segundo aAgência de Defesa Antimísseis. "Análises dos dados verificaramque a performance do ABL é adequada para entrar na próxima fasedo programa", disse a agência. Os esforços agora se voltam para a instalação de um laserquímico de oxigênio-iodo, de alta energia, da classe de ummegawatt, produzido pela Northrop. Um teste crucial deinterceptação contra uma simulação de míssil balístico inimigoestá marcado para meados de 2009.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.