Linhas aéreas dos EUA caminham para ano de atrasos recordes

As principais empresas aéreasnorte-americanas devem ter em 2007 seu pior ano no quesitopontualidade, já que quase um terço dos vôos atrasou em junho,segundo dados divulgados na segunda-feira pelo governo. Só 68,1 por cento dos vôos chegaram no horário previsto, oque faz de junho o nono pior mês na história e ajudou arebaixar a média do primeiro semestre --72,65 por cento-- aopior nível desde que o Departamento de Transportes instituiuesse levantamento, em 1995. Mais de 909 mil vôos sofreram atrasos de pelo menos 15minutos de janeiro a junho, e mais de 93 mil foram cancelados.Foi a segunda maior taxa de cancelamentos desde o primeirosemestre de 2000, considerado o pior ano do serviço aéreo nosEUA até hoje. As queixas dos clientes a respeito de bagagens perdidas,vôos atrasados e outros problemas relativos à viagem cresceramquase 50 por cento no semestre, atingindo 6.100 casos. O governo e fontes do setor atribuem a maior parte dosatrasos ao mau tempo, que tende a se agravar no inverno e namovimentada temporada de verão. Mas outros especialistas e grupos de defesa dosconsumidores dizem que as empresas vêm saturando o sistema nosúltimos anos, deixando cada vez menos margem de recuperaçãodiante de fatos inesperados, como tempestades, problemasmecânicos ou incidentes ligados à segurança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.