Mãe diz que suspeito de ataques estava sob vigilância do FBI

Um dos dois chechenos suspeitos pelos ataques a bomba na maratona de Boston estava sob vigilância do FBI há pelo menos três anos, disse a mãe de um deles.

Reuters

20 de abril de 2013 | 10h52

Zubeidat Tsarnaeva contou à emissora de televisão Russia Today, por telefone, em gravação obtida pela Reuters, que acreditava na inocência de seus filhos e que tudo era uma armação.

Tamerlan Tsarnaev, 26, foi morto em tiroteio com a polícia. Seu irmão de 19 anos, Dzhokhar, acabou preso depois de uma caçada que durou um dia.

"Ele (Tamerlan), foi controlado pelo FBI por três a cinco anos", afirmou a mãe do acusado, falando em inglês e usando a tradução de uma palavra que em russo significa monitorado.

"Eles sabiam o que o meu filho estava fazendo, sabiam o que ele acessava na Internet", disse a mãe, no que a Russia Today descreveu como uma ligação de Makhachkala, a cidade onde ela vive, na região do Daguestão.

"É realmente algo difícil de se ouvir. E, sendo uma mãe, o que posso dizer é que tenho certeza. Tenho, assim, 100 por cento de certeza de isso é uma armação", afirmou.

Autoridades do governo norte-americano disseram que os irmãos não estavam sob vigilância como possíveis militantes. Mas o FBI afirmou em comunicado na sexta-feira que, em 2011, entrevistou Tamerlan a pedido de um governo estrangeiro, o qual não identificou.

A agência disse que o caso foi encerrado porque as entrevistas com Tamerlan e membros da família "não encontraram qualquer atividade terrorista, doméstica ou estrangeira".

Tudo o que sabemos sobre:
EUAMAEACUSADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.