'Maior' serial killer do Canadá é condenado à prisão perpétua

Criador de porcos é acusado de ter matado 26 mulheres; sentença deste domingo engloba apenas 6 crimes

Associated Press,

09 de dezembro de 2007 | 23h33

Um criador de porcos de 58 acusado de ser o pior "serial killer" da história do Canadá foi condenado neste domingo, 9, pela morte de seis mulheres.Além dos seis assassinatos em segundo grau pelos quais foi considerado culpado, Robert "Willie" Pickton também é acusado de ter matado outras 20 mulheres, a maioria prostitutas ou viciadas que viviam em uma periferia de Vancouver.  Em sua estratégia de defesa, os advogados de agricultor admitiram que os restos mortais das mulheres foram encontrados na fazenda de Pickton, mas argumentaram que o fazendeiro não é responsável pelas mortes.  Pickton, que ouviu a sentença de cabeça baixa, foi condenado à prisão perpétua, e não terá direito a apelação por pelo menos 10 anos.   O júri de sete homens e cinco mulheres demorou dez dias para chegar ao veredicto. Eles acreditam que Pickton praticou assassinatos em segundo grau, o que significa que os crimes não foram premeditados. Caso fosse condenado por assassinato em primeiro grau, o fazendeiro não poderia apelar da sentença por ao menos 25 anos. "Deveria ter sido em primeiro grau", disse o pai de uma das vítimas. "Você não comete seis assassinatos nesse período de tempo sem ser em primeiro grau."

Tudo o que sabemos sobre:
serial killerCanadá

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.