Maioria dos americanos acha que foi um erro comemorar a morte de Bin Laden

Segundo pesquisa realizada com 1.007 americanos, 53% acham que os EUA não deveriam usar nenhum método contra seus inimigos que não gostariam que os soldados americanos sofressem

Efe,

12 de maio de 2011 | 00h55

WASHINGTON - Uma pesquisa constata que 62% dos americanos consideram que foi um erro comemorar a morte do terrorista Osama bin Laden, que morreu há dez dias no Paquistão durante uma operação das Forças Armadas dos Estados Unidos.

 

A pesquisa, realizada pelo Public Religion Research Institute, aponta maior divergência sobre a moralidade e eficácia da tortura. Os dados indicam que 43% dos americanos consideram justificável usar a tortura em determinados casos para obter informações, enquanto 49% rechaçam-na para qualquer ocasião.

 

Segundo a pesquisa, 53% dos entrevistados acham que os Estados Unidos não deveriam usar nenhum método contra seus inimigos que não gostariam que os soldados americanos sofressem.

 

As perguntas foram feitas por telefone entre os dias 5 e 8 de maio, com 1.007 americanos maiores de 18 anos e margem de erro de 3 pontos percentuais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.