Maioria dos jovens norte-americanos reprova desempenho de Obama, diz pesquisa

Jovens norte-americanos estão insatisfeitos com praticamente todas as principais ações do presidente Barack Obama desde que ele foi reeleito, mas ainda votariam nele hoje, de acordo com os resultados de uma pesquisa da Universidade de Harvard divulgada nesta quarta-feira.

RICHARD VALDMANIS, Reuters

04 de dezembro de 2013 | 14h38

A pesquisa nacional realizada pelo Instituto de Política da universidade com mais de 2.000 pessoas, na faixa etária dos 18 aos 29 anos, tem como objetivo levantar informações sobre as visões políticas dos eleitores norte-americanos mais jovens, uma faixa com influência crescente, a chamada de "geração do milênio".

Mais de 50 por cento dos entrevistados na pesquisa feita entre 30 de outubro e 11 de novembro reprovaram a maneira como Obama trata de temas importantes do seu segundo mandato, entre eles Síria, Irã, economia, saúde e déficit orçamentário.

No entanto, 46 por cento disseram que ainda votariam nele para presidente se pudessem mudar o voto de 2012, comparados com os 35 por cento que votariam no candidato republicano, Mitt Romney.

Ao todo, 55 por cento dos entrevistados que votaram em 2012 disseram ter votado em Obama, enquanto 33 por cento preferiram Romney.

Uma outra pesquisa, da CNN/ORC, divulgada em 25 de novembro, mostrou que um número crescente de norte-americanos duvida da capacidade de Obama para governar o país. Tanto as políticas internas quanto a externa sofrem com as críticas.

Dos entrevistados na pesquisa feita por Harvard, 57 por cento disseram reprovar o programa de saúde. Uma piora na assistência médica é esperada por 40 por cento, e metade acha que os custos com saúde vão aumentar.

Os entrevistados da pesquisa culpam não só o presidente e o Partido Democrata. Ao todo, 54 por cento reprovaram o presidente, 59 por cento reprovaram os democratas no Congresso, e 75 por cento reprovaram os republicanos no Congresso.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAPESQUISAJOVENSOBAMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.