Mais de 170 são presos em operação internacional antipedofilia

Ação conjunta resgatou 11 meninas nos EUA, de idade entre 3 e 13 anos, que eram abusadas por produtores

da Redação, estadao.com.br

13 de dezembro de 2008 | 13h10

Mais de 170 pessoas do mundo todo, incluindo pelo menos 61 nos Estados Unidos, foram presas em uma operação internacional contra a pornografia infantil, informou a emissora CNN neste sábado, 13, citando oficiais. A operação conjunta também resgatou 11 meninas nos Estados Unidos, de idade entre 3 e 13 anos, que eram abusadas sexualmente por produtores de material pornográfico, disse o procurador-geral americano, Michael Mukasey, e representantes da União Européia.   Veja também: Austrália indicia 19 por pedofilia na internet após alerta do Brasil   Outras dezenas de vítimas foram localizadas na Europa. Segundo a CNN, as autoridades encontraram conexões entre distribuidores e consumidores em quase 30 países, enquanto as investigações individuais se tornaram um inquérito global.   A investigação, batizada de Operação Koala na Europa, foi iniciada depois que os oficiais descobriram que vídeos de pedofilia encontrados na Austrália eram produzidos na Bélgica.   "Os esforços conjuntos dos EUA e União Européia começaram com a descoberta na Europa de que um pai estava abusando sexualmente de suas filhas jovens e produzindo imagens desses abusos", afirmou Mukasey.   De acordo com a CNN, os agentes ainda tentam localizar mais crianças que aparecem nas fotos e vídeos, e mais prisões são esperadas à medida que o FBI e outras redes de inteligência avançam nas investigações.

Tudo o que sabemos sobre:
pedofilia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.