Mattel faz recall de 1,5 mi de brinquedos fabricados na China

Empresa garante que produtos pré-escolares fabricados com substância ilegal não são comercializados no Brasil

NICOLE MAESTRI, REUTERS

02 de agosto de 2007 | 09h20

A empresa Mattel está realizando um recall mundial de 1,5 milhão de brinquedos fabricados na China, porque sua tinta poderia conter chumbo demais. Este é o mais recente problema envolvendo produtos "made in China".   Na quarta-feira, a Mattel disse que a fábrica chinesa contratada para produzir as peças usou um pigmento não-aprovado que continha chumbo, substância à qual já foram atribuídos vários problemas em crianças, inclusive danos cerebrais.   Os brinquedos, produzidos para a unidade Fisher-Price, da Mattel, abrangem vários itens, inclusive a linha dos populares personagens Elmo e Big Bird, voltados para o público pré-escolar.   Em nota, a Fisher-Price/Mattel do Brasil informou que os produtos comercializados pela empresa no país não pertencem aos lotes do recall e que, portanto, "são totalmente seguros e não precisam ser substituídos". A empresa disponibilizou um telefone gratuito para esclarecer dúvidas dos consumidores brasileiros: 0800 55 07 80.   A Mattel está pedindo a consumidores e lojas dos EUA que devolvam 967 mil brinquedos de plástico. Há 533 mil peças em outros países, como Reino Unido, Canadá e México.   Jim Walter, vice-presidente mundial de Controle de Qualidade da empresa, disse que o problema se restringe a um só fabricante, mas pode atingir todos os mercados da Mattel no mundo.   "A frustração aqui foi que tínhamos um único fabricante sob contrato, com o qual tínhamos uma relação antiga e que não executou o que foi solicitado pela Mattel", disse Walter.   Produtos chineses vêm apresentando problemas nos últimos meses, mas normalmente eram itens fabricados por empresas menores, ao contrário do que acontece no caso da Mattel.   "Ninguém quer enfrentar esse pesadelo de relações públicas", disse Kent Kedl, diretor da consultoria de Xangai Technomic Asia, que ajuda empresas com produção terceirizada na China.   Segundo Walter, a Mattel está investigando o caso e suspendeu a produção de brinquedos a partir daquela fábrica. A companhia disse que somente após a conclusão da análise vai decidir se deixa ou não de trabalhar com ela.   O governo chinês defendeu seus produtos e pediu à imprensa mundial que não exagere nos problemas de uma pequena minoria de bens ou empresas.   "Quando ocorrem problemas, nunca nos esquivamos, sempre procuramos a verdade dos fatos e responsavelmente lidamos com eles", declarou o vice-ministro do Comércio chinês, Gao Hucheng, segundo nota publicada no site do ministério.

Tudo o que sabemos sobre:
MattelEstados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.