McCain vai a plataforma de petróleo defender mais prospecção

O candidatorepublicano John McCain levou na terça-feira sua campanha parao alto-mar, visitando uma plataforma de gás e petróleo eprometendo instalar muitas outras nas costas dos EUA caso sejaeleito presidente. McCain dá ênfase à prospecção de novos poços porque o custoda energia é uma das maiores preocupações dos norte-americanos.No evento de terça-feira, ele subiu em conveses a mais de 40metros sobre a água, inspecionou sondas gigantescas e conversoucom funcionários sob o ruído intenso das máquinas. "Precisamos começar a perfurar em plataformas avançadas depetróleo como esta", disse ele a bordo da plataforma Genesis,da Chevron, que funciona há nove anos. "Novas prospecçõesprecisam ser parte da nossa solução energética". McCain afirmou que seu adversário Barack Obama é contra asnovas plataformas marítimas -- embora o senador democratarecentemente tenha dito que abandonaria parcialmente suaresistência, aceitando um pacote mais amplo para reduzir opreço da gasolina e a dependência em relação ao petróleoimportado. As pesquisas mostram que a maioria dos norte-americanos éfavorável à ampliação da exploração de petróleo no golfo doMéxico, apesar das preocupações ambientais. A plataforma Genesis, a cerca de 160 quilômetros da costa e225 de Nova Orleans, produz 10 mil barris de petróleo e 424,7mil metros cúbicos de gás natural por dia. McCain pretendia visitar a plataforma em julho, mas adiou aviagem devido ao furacão Dolly. O evento, seguido por umpequeno séqüito de jornalistas, durou cerca de uma hora. Eleaproveitou para sobrevoar de helicóptero pântanos, barragens ecasas ainda marcadas pelo furacão Katrina, de 2005. O candidato defendeu o uso de fontes alternativas deenergia, como solar e eólica, e de outras fontes menospoluentes, como o carvão "limpo" e a energia nuclear, junto coma extração de mais petróleo. "Quando eu for presidente, haverá um monte que nem essas,não só aqui no golfo, mas também nas nossas costas Leste eOeste. Precisamos prospectar em alto-mar e precisamos fazerisso já". Tramita no Congresso uma proposta bipartidária que autorizaa exploração em áreas adicionais no golfo do México e aprospecção nos litorais de Geórgia, Virgínia e Carolinas do Sule Norte, desde que com autorização desses Estados. A produçãocontinuaria restrita a uma distância mínima de 80 quilômetrosda costa. (Reportagem adicional de Jeff Mason)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.