Médico dos EUA na Libéria tem teste positivo para Ebola

O grupo com sede na Carolina do Norte não identificou o médico, que não havia tratado de pacientes com Ebola internados em isolamento no hospital

REUTERS

02 de setembro de 2014 | 19h01

Um médico norte-americano que trabalha na Libéria testou positivo para o vírus Ebola, depois de trabalhar com pacientes de obstetrícia de um hospital missionário em Monróvia, disse a organização cristã SIM EUA, nesta terça-feira.

O grupo com sede na Carolina do Norte não identificou o médico, que não havia tratado de pacientes com Ebola internados em isolamento no hospital.

Ainda não se sabe como o médico contraiu o vírus, geralmente mortal, disse a organização.

"O médico está bem e de bom humor", afirmou a SIM EUA em um comunicado.

O pior surto de Ebola da história já infectou mais de 3.000 pessoas e matou cerca de 1.550 desde que foi detectado pela primeira vez, em março deste ano, na África Ocidental, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

(Reportagem de Letitia Stein em Tampa, David Morgan em Washington e Redação de Bangalore)

Mais conteúdo sobre:
EUAMISSIONARIOEBOLA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.