Menina sequestrada quando bebê revê a família após 23 anos

A polícia de Nova York disse na quinta-feira que reabriu as buscas pelo autor do sequestro de uma mulher que desapareceu há 23 anos e recentemente reencontrou sua família.

REUTERS

20 de janeiro de 2011 | 20h23

Carlina White, de 23 anos, foi sequestrada em 1987, quando era recém-nascida, no Hospital do Harlem. Nesta semana, ela foi reunida com sua família, segundo a polícia.

Sem saber da sua identidade verdadeira, White foi criada sob o nome de Nejdra Nance, por uma família de Bridgeport, Connecticut, a cerca de 70 quilômetros da casa dos seus pais biológicos.

Ela passou a suspeitar que algo estava errado porque a família de Connecticut não lhe entregava uma certidão de nascimento ou um número de Seguridade Social. White então localizou seus pais biológicos em Nova York por meio do Centro Nacional para Crianças Perdidas e Exploradas.

"Carlina era um elo perdido, e a recebemos de volta em nome de Jesus. Aleluia, aleluia, aleluia!", disse Pat Conway, avó da moça.

O detetive Joseph Cavitolo, da polícia novaiorquina, disse que a mãe de Carlina, chamada Joy, havia acabado de dar à luz quando entregou o bebê a uma mulher disfarçada de enfermeira.

Elizabeth White, outra avó de Carlina, afirmou que a família sempre continuou otimista. "Nunca perdi a esperança. Sempre achei que um dia ela voltaria. Nunca achei que ela tivesse morrido."

A polícia disse que o caso foi investigado na época, mas que as pistas não permitiram que o sequestro fosse desvendado. Agora que White foi achada, as investigações poderão ser retomadas, segundo as autoridades.

Exames de DNA feitos nesta semana confirmaram que ela havia sido o bebê desaparecido.

(Reportagem de Aman Ali)

Tudo o que sabemos sobre:
EUASEQUESTRADA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.