Menino de 11 anos será acusado por assassinato como adulto

Garoto usou seu próprio revolver calibre 20 para matar a namorada de seu pai, que estava grávida

Agência Estado, AP

23 de fevereiro de 2009 | 19h11

Um promotor público nos Estados Unidos disse hoje que não teve escolha a não ser acusar um menino de 11 anos como um adulto no assassinato da namorada de seu pai, que estava grávida. John Bongivengo, do distrito de Lawrence County, diz que a lei da Pensilvânia não permite que seja feita uma acusação contra Jordan Brown em uma corte juvenil.   Brown é acusado como adulto de usar seu próprio revólver calibre 20 para matar Kenzie Marie Houk, de 26 anos, enquanto ela descansava na cama na manhã da última sexta-feira.   Por estar sendo acusado como adulto, Brown está em uma cadeia no condado, embora separado dos prisioneiros adultos. Seu advogado, Dennis Elisco, diz que ficar trancafiado com adultos é impróprio para uma criança. Elisco diz que irá entrar com pedido para remoção imediata do garoto para uma unidade juvenil ou solto sob pagamento de fiança. Mas Bongivengo diz que isso pode não ser possível por causa das leis do estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.