Meses após posse, Obama escolhe ilha luxuosa para férias

Ilha de Martha's Vineyard, no Massachusetts é o local preferido dos presidentes americanos para descansar

Efe,

07 de agosto de 2009 | 11h59

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tirará suas primeiras férias entre 23 e 30 de agosto, num dos destinos turísticos mais luxuosos do país, a ilha de Martha's Vineyard, conforme informou a Casa Branca nesta sexta-feira, 7. No litoral do estado de Massachusetts, a localidade é o retiro preferido de ex-ocupantes da Casa Branca.

 

Embora inicialmente a Casa Branca não tenha divulgado as datas precisas ou o lugar específico das férias de Obama, o "The Vineyard Gazette", jornal local da ilha, noticiou recentemente que a casa escolhida pela família presidencial é um mansão avaliada em US$ 20 milhões (quase R$ 40 milhões) e de 11,34 hectares.

 

A propriedade, conhecida como Blue Heron Farm (Fazenda da Garça Azul), tem praia particular, pomar com macieiras, piscina e quadra de basquete, para que o presidente possa praticar seu esporte predileto.

 

Segundo a publicação, casas parecidas podem ser alugadas na região por preços que variam de US$ 35 mil a US$ 50 mil por semana. A mansão, que pertence ao madeireiro do Mississipi William Van Devender, um republicano de carteirinha, abrigará tanto a família do presidente como todo o seu séquito. Obama pagará as despesas de sua família e do cachorro Bo, que também será levado para Martha's Vineyard com os demais ocupantes da Casa Branca.

 

Antes de viajar para a exclusiva ilha, Obama ainda passará vários dias com a mulher, Michelle, e as filhas, Sasha e Malia, na casa de campo presidencial em Camp David, nas montanhas de Maryland, revelou o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs.

 

A escolha da ilha como destino das férias de Obama causou não só expectativa entre a população local como certa surpresa. O espanto não foi tanto pela imagem aristocrática de Martha's Vineyard, mas pelo fato de o presidente ter decidido descansar meses após tomar posse e quando o país encontra-se imerso numa grave crise econômica e envolvido em duas frentes de batalha (Iraque e Afeganistão).

 

Aparentemente, o chefe de Estado já se antecipava a eventuais críticas quando declarou ao canal CBS que " com certeza pensa todos os dias nos problemas que os americanos enfrentam."

 

"O povo pensa que por causa destes problemas não deveria passar um pouco de tempo com minhas filhas? Não acho que as coisas sejam assim como os americanos imaginam", afirmou.

 

Obama, cujos cabelos ficaram visivelmente mais brancos desde que chegou à Casa Branca, em janeiro deste ano, pode alegar que, devido à dura agenda de trabalho, precisa de alguns dias de descanso.

 

Na volta, não faltarão tarefas pendentes para o chefe de Estado: a reforma no sistema de saúde e da regulação dos mercados financeiros, a Assembleia Geral da ONU e a cúpula do G20, da qual será o anfitrião em Pittsburg.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.