Milhares marcham contra a guerra pelas ruas de Washington

Cerca de mil manifestantes a favor da guerra cercaram a avenida por onde a passeata passou

Associated Press,

15 de setembro de 2007 | 18h40

Milhares de manifestantes marcharam neste sábado, 15, entre a Casa Branca e o Capitólio, exigindo o fim da guerra no Iraque. Pelo menos sete pessoas foram presas tentando varar a proteção policial do Capitólio, sede do Legislativo americano. Cerca de 100 policiais protegiam a área, e os manifestantes presos não reagiram. "O que queremos? Soldados, fora. Quando queremos? Agora", gritavam os manifestantes.   Os participantes da passeata haviam se reunido mais cedo nas proximidades da Casa Branca, com cartazes de "Encerrem a guerra agora" e pedindo o impeachment do presidente George W. Bush.   O veterano do Exército Justin Cliburn, de 25 anos, era um dos ex-combatentes do Iraque que tomaram parte do protesto. "Estamos ocupando um povo que não nos quer", disse ele.   A cerca de 13 quarteirões dali, mil manifestantes preparavam uma "antipasseata" em defesa da guerra, gritando "E-U-A". Eles ocuparav as duas calçadas da Avenida Pensilvânia, onde fica a Casa Branca, para desafiar os participantes da passeata contra a guerra.

Tudo o que sabemos sobre:
iraquemanifestaçãoguerrabush

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.