Michael Reynolds/EFE
Michael Reynolds/EFE

Milhares protestam contra reforma do sistema de saúde nos EUA

Manifestantes se reúnem em Washington neste sábado para criticar o volume elevado de gastos públicos do país

AE-AP,

12 de setembro de 2009 | 14h28

Milhares de manifestantes reuniram-se em Washington neste sábado, 12, para protestar contra a reforma do sistema de saúde dos EUA proposta pelo governo e para criticar o volume elevado de gastos públicos do país. Segundo as autoridades locais, os participantes ocupavam grande parte da Pennsylvania Avenue no trecho que liga a Casa Branca ao Capitólio.

 

Veja também:

linkObama volta a defender reforma na saúde norte-americana

 

O ex-soldado da Guerra do Vietnã Richard Brigle, de 57 anos, saiu de Michigan para participar do protesto. Segundo ele, o sistema de saúde precisa ser reformado, mas não da forma apresentada pelo presidente dos EUA, Barack Obama. "Meus netos vão pagar por isso. Vai custar dinheiro que não temos", afirmou.

 

Muitos dos manifestantes, que seguravam cartazes com frases como "eu não sou seu caixa eletrônico", afirmaram que os gastos irrestritos em projetos como o que prevê a criação de um plano de saúde patrocinado pelo governo - uma das propostas da reforma de Obama - podem aumentar a inflação e levar a um colapso econômico.

 

Terri Hall, 45 anos, disse que se sentiu motivada a participar de manifestações políticas pela primeira vez neste ano porque estava insatisfeita com o nível dos gastos públicos. "Nosso governo perdeu de vista os poderes que a ele foram concedidos", afirmou.

 

Ela acredita que o déficit público fugiu do controle e se tornou uma ameaça para os EUA.

 

A manifestação foi coordenada pela FreedomWorks Foundation - organização liderada pelo ex-deputado republicano Dick Armey. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
protestoreformasaúdeEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.