Milhares protestam na Geórgia contra governo do país e Rússia

Dezenas de milhares de georgianos protestaram no sábado contra a Rússia, acusando Moscou de tentar anexar regiões do país, e denunciando seu próprio governo por não fazer mais para defender os interesses nacionais.

MARGARITA ANTIDZE, REUTERS

15 Novembro 2014 | 15h36

Críticos do governo dizem que ele é relutante demais em criticar seu poderoso vizinho, particularmente sobre a crise na Ucrânia, que traz memórias desconfortáveis para a Geórgia, em torno da desastrosa guerra contra a Rússia em 2008.

Na sequência daquele conflito, duas províncias separatistas, Abkházia e Ossétia do Sul, declararam independência com o apoio da Rússia.

Moscou, que se opõe aos esforços da Geórgia de se juntar à aliança militar ocidental Otan, tem proposto um novo tratado com a Abkházia, que é visto em Tbilisi como um passo na direção da anexação total da região pela Rússia.

Os manifestantes, liderados por ativistas e lideranças da oposição Movimento Nacional Unido, marcharam na principal avenida da capital da Geórgia carregando a bandeira nacional e cartazes onde se lia "Nào à ocupação!" e "Não à anexação!". Muitos gritavam "longa vida à Geórgia".

"Essa é a clara mensagem do povo georgiano de que nós jamais aceitaremos o fato de que nossa soberania seja desmantelada pela Rússia de Putin", disse à Reuters Giga Bokeria, um dos líderes do movimento de oposição.

"Também é uma mensagem ao governo da Geórgia. Nós precisamos que o governo se concentre nos problemas do país e não em uma retribuição política."

Mais conteúdo sobre:
GEORGIAPROTESTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.