Militante pega prisão perpétua por complô em aeroporto de NY

Um juiz dos EUA sentenciou na quinta-feira à prisão perpétua um militante islâmico condenado por participar do planejamento de um atentado no Aeroporto Internacional John F. Kennedy, em Nova York.

REUTERS

17 de fevereiro de 2011 | 18h52

Russel Defreitas, de 67 anos, guianense naturalizado norte-americano, havia sido condenado em agosto por um júri federal, sob as acusações de conspirar para explodir edifícios, tanques de combustível e dutos no aeroporto nova-iorquino.

Defreitas, que trabalhava no aeroporto, foi preso em 2007 junto a três supostos cúmplices, aos quais havia passado informações sobre as instalações.

As autoridades dizem que o plano não chegou nem perto de ser executado.

Durante o julgamento, os jurados ouviram depoimentos incriminando Defreitas, viram vídeos gravados por ele com imagens do aeroporto, e escutaram conversas dos suspeitos, gravadas por um informante do governo.

(Reportagem de Basil Katz)

Tudo o que sabemos sobre:
EUANOVAYORKCONDENADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.