Mineradores chilenos visitam Los Angeles para gravar programa de TV

Será a primeira visita como grupo aos Estados Unidos e eles participação de um tributo da CNN

Efe

19 de novembro de 2010 | 04h45

LOS ANGELES - Trinta e dois dos mineradores que ficaram 70 dias presos em uma jazida do norte do Chile foram recebidos na quinta-feira, 18, pelo prefeito de Los Angeles (Califórnia), Antonio Villaraigosa, em sua primeira visita como grupo aos Estados Unidos desde seu resgate, em outubro, informou a imprensa local.

Os trabalhadores chilenos - com exceção de Franklin Lobos, que permanece em Santiago - e cinco membros da equipe de socorro que participou do resgate viajaram a Los Angeles para gravar, no sábado, o programa CNN Heroes: An All-Star Tribute, que será exibido em 25 de novembro, Dia de Ação de Graças.

Segundo um comunicado da cadeira americana, os mineradores foram convidados para o programa porque "simbolizam a capacidade de adaptação, de resistência e de persistência do espírito humano".

O departamento de Polícia de Los Angeles destacou dois ônibus e uma escolta para transportar o grupo - que chegou acompanhado de amigos e parentes - desde o aeroporto internacional da cidade até um hotel do centro.

Os mineradores realizarão durante o fim de semana uma pequena viagem pelo sul da Califórnia e visitarão Hollywood, incluindo o Teatro Chinês e o passeio das estrelas.

As atrizes Halle Berry, Eva Longoria, Demi Moore e Renée Zellweger apresentarão o "CNN Heroes: An All-Star Tribute", que terá atuações ao vivo de Bon Jovi, Sugarland e John Legend. Também subirão ao palco, entre outros, os atores Jessica Alba, Gérard Butler, Kiefer Sutherland, Marisa Tomei e Aaron Eckhart.

Na cerimônia, serão premiados os dez maiores heróis do ano, escolhidos entre dez mil candidatos de mais de 100 países, que receberão um prêmio de US$ 25 mil cada um. O escolhido como o maior herói receberá US$ 100 mil extras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.