Ministros do G-8 condenam atentados a bomba no metrô de Moscou

Terrorismo será um dos temas a serem discutidos na reunião dos chanceleres do grupo

29 de março de 2010 | 19h48

Os ministros de Assuntos Exteriores do G-8 condenaram nesta segunda-feira, 29, o "covarde" ataque terrorista que matou 38 pessoas e feriu mais de 70 no metrô de Moscou.

 

Veja também:

linkChanceler russo relaciona insurgência estrangeira a atentado em Moscou

linkAtaques suicidas deixam ao menos 38 mortos no metrô de Moscou

linkOtan e Ocidente condenam atentado

linkMetrô sofreu seis atentados nos últimos 12 anos

mais imagens Imagens dos atentados em Moscou

 

Os chanceleres da Alemanha, Canadá, Estados Unidos, frança, Rússia, Reino Unido, Itália e Japão se reúnem em Ottawa.

 

O ministro canadense, Lawrence Cannon, emitiu um comunicado como presidente da reunião em nome dos colegas, no qual expressa "seus mais profundos pêsames" e pede que responsáveis sejam descobertos.

 

"Condenamos contundentemente o covarde ataque terrorista no metrô de Moscou nesta manhã, que matou numerosos civis inocentes e feriu dezenas".

 

Em nome de seus países, os ministros se comprometeram a continuar colaborando para "frustrar" os ataques terroristas e trabalhar para um mundo seguro para todos, "fundamentado nos princípios de democracia e respeito à lei e aos direitos humanos".

 

Os chanceleres reiteraram seu compromisso de reforçarem "o papel central das Nações Unidas e aderir a sua estratégia Global Antiterrorista".

 

O terrorismo será um dos temas discutidos em Ottawa, onde os ministros analisarão assuntos críticos de segurança global.

Tudo o que sabemos sobre:
G-8atentadoMoscouterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.