Míssil dos EUA cumpre missão de atingir satélite--Pentágono

Um míssil disparado de um navio deguerra da Marinha dos Estados Unidos atingiu um satélite espiãodanificado a 247 km da Terra, em uma tentativa de explodir seutanque com combustível tóxico, informou o Pentágono naquarta-feira. Ainda não se sabe se o tanque foi destruído na operaçãosobre o oceano Pacífico, disse o Pentágono em nota. Mas umafonte militar de alto escalão afirmou que, ao que tudoindicada, o objetivo teria sido cumprido. Segundo Washington, sua meta é impedir que o material possaprejudicar seres humanos, mas a Rússia e a China já expressarampreocupação. Moscou chegou a sugerir que a operação poderia serusada como fachada para o teste de uma nova arma espacial. O míssil SM-3 foi lançado do USS Lake Erie no Pacífico porvolta de 0h26 (de quinta-feira, pelo horário de Brasília). "Confirmação de que o tanque de combustível foi fragmentadodeverá estar disponível dentro de 24 horas", disse a nota doPentágono. De acordo com a fonte militar, o míssil atingiu o satélitecerca de três minutos depois do lançamento. Alguns especialistas espaciais questionaram a justificativado Pentágono para a missão, afirmando que as chances dequalquer parte do satélite causar danos é extremamente remota. Autoridades do Pentágono negam que teriam destruído osatélite para impedir que peças confidenciais da estruturacaíssem nas mãos de forças rivais. Maiores informações sobre a operação serão dadas peloPentágono durante uma entrevista coletiva às 9h (horário deBrasília) desta quinta. (Com reportagem de Kristin Roberts em Honolulu)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.