Montanhista morre para salvar mulher e amigo nos EUA

Romeno teve hipotermia ao usar o calor de seu corpo para salvá-los da neve e dos ventos em montanha

Associated Press,

13 de junho de 2008 | 14h42

Um montanhista romeno morreu no monte Rainier, em Seattle, na última terça-feira, 10, ao usar o calor de seu corpo para salvar a vida de sua mulher e um amigo da neve e dos ventos de mais de 133 quilômetros por hora. De acordo com funcionários do parque, Eduard Burceag, de 31 anos, foi vítima de hipotermia.   Quando o trio percebeu que não conseguiria retornar para o acampamento-base, após ser surpreendido por uma tempestade de neve, eles cavaram uma trincheira com as próprias mãos. Então, Eduard deitou sobre a neve para que sua mulher, Mariana, de 31 anos, e o amigo Daniel Vlad, 34, deitassem sobre ele. Mais tarde, quando eles pediram para trocar as posições, Eduard afirmou que estava bem. "Ao fazer isso, ele provavelmente salvou a vida dos dois", disse Kevin Bacher, porta-voz do parque.   Segundo Kevin Hammonds, guarda-florestal responsável pelo parque no momento do acidente, a tempestade foi uma das piores já registradas. Hammonds e o colega Joe Franklin foram os responsáveis pelo resgate dos sobreviventes. Segundo o oficial, existiam poucas chances de alguém sobreviver ao mau tempo.   Mariana foi encontrada consciente, mas alterada. O marido, Eduard, estava inconsciente e sem pulso. Numa decisão difícil, Hammonds e Franklin optaram por salvar a mulher, que foi aquecida e colocada em uma maca para o transporte até o acampamento. Eduard foi encontrado morto quando a dupla retornou para resgatá-lo.   Hammonds afirmou que os três eram montanhistas experientes, e que Eduard e o amigo Daniel Vlad já tinham escalado o monte Rainier anteriormente.

Mais conteúdo sobre:
EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.