Morre deputado democrata que sobreviveu ao Holocausto

Tom Lantos, presidente do Comitê do Congresso para Assuntos Internacionais, morre aos 80 anos

Agências internacionais,

11 de fevereiro de 2008 | 13h46

O presidente do Comitê do Congresso para Assuntos Internacionais, o deputado Tom Lantos, morreu nesta segunda-feira, 11, aos 80 anos. O democrata foi o único sobrevivente do Holocausto que serviu ao Congresso dos Estados Unidos.   Lantos, que se considerava um "americano por escolha", nasceu em uma família judia em Budapeste, na Hungria, e tinha 16 anos quando o país foi ocupado por Adolf Hitler em 1944, durante a Segunda Guerra Mundial. Ele sobreviveu ao conseguir escapar do campo de trabalhos forçados e ficou sob a proteção de Raoul Wallenberg, o diplomata suíço que usou seu status diplomático para conceder vistos e salvar centenas de judeus húngaros. Ele se mudou para os EUA em 1947.   A porta-voz Lynne Weil afirmou que Lantos faleceu nesta manhã no Bethesda Naval Medical Center, em Maryland. Representante do Estado da Califórnia, o deputado sofria de câncer no esôfago.   O democrata liderou a delegação de congressistas dos Estados Unidos que visitou a Líbia após a posse do presidente  Muammar Kaddafi  e se tornou o primeiro político eleito americano a pôr os pés no país em 38 anos.

Mais conteúdo sobre:
Tom Lantos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.