Morre primeira mulher a integrar chapa presidencial nos EUA

Geraldine Ferraro, congressista democrata que se tornou a primeira mulher a compor uma chapa para eleição presidencial em um dos grandes partidos dos EUA, morreu neste sábado aos 75 anos de idade, disse sua família. Ela foi companheira de chapa de Walter Mondale em 1984.

REUTERS

26 de março de 2011 | 15h10

Ferraro faleceu no Massachusetts General Hospital em Boston, após 12 anos enfrentando um câncer no sangue, segundo um comunicado de sua família.

"Sua coragem e generosidade de espírito ao longo de sua vida travando batalhas grandes e pequenas, públicas e privadas, nunca será esquecida e fará muita falta", disse o comunicado.

Ferraro foi uma enérgica e articulada deputada por três mandatos, com grande reputação liberal quando Mondale escolheu-a em meio a uma Câmara de Deputados dominada pelos homens. A presença de Ferraro na chapa democrata gerou grande entusiasmo na campanha eleitoral, especialmente entre as mulheres.

No entanto, no dia da eleição, o presidente republicano Ronald Reagan e o vice-presidente George W. Bush venceram de maneira esmagadora, obtendo a maioria de votos em todos os Estados, exceto em Minnesota, terra natal de Mondale.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAMORREGERALDINEFERRARO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.