Morre soldado atropelado por suposto militante islâmico no Canadá

Um dos dois soldados canadenses atropelado por um carro dirigido por um suposto militante islâmico morreu, informou a polícia nesta terça-feira, no primeiro incidente do tipo no Canadá desde que o país aderiu à luta contra o grupo Estado Islâmico.

REUTERS

21 de outubro de 2014 | 10h33

De acordo com um porta-voz da polícia, o soldado morreu na noite de segunda-feira, mas as autoridades não divulgaram seu nome, idade e patente.

O soldado e um outro militar caminhavam nas imediações de um shopping center em Québec quando foram atropelados pelo carro.

O homem que os atropelou foi morto pela polícia, que informou na segunda-feira se tratar de um canadense que se "radicalizou".

A mídia canadense, citando a polícia, identificou na segunda-feira o motorista como Martin Couture-Rouleau, de 25 anos, morador da cidade de Saint-Jean-sur-Richelieu, perto de Montreal.

Um vizinho, que falou sob condição de anonimato, disse à Reuters que o homem se tornou um radical cerca de um ano atrás, depois de se envolver com extremistas islâmicos.

(Reportagem de Jeffrey Hodgson, em Toronto, David Ljunggren e Randall Palmer, em Ottawa, e Allison Lampert, em Montreal)

Tudo o que sabemos sobre:
CANADAATENTADOISLAMICO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.