Igreja Internacional da Restauração/AP
Igreja Internacional da Restauração/AP

Mortos em engavetamentos na Flórida sobem para 11

Cinco brasileiros morreram no acidente enquanto voltava de culto religioso

REUTERS

01 de fevereiro de 2012 | 13h17

MIAMI - O total de mortos nos engavetamentos devastadores de domingo no norte da Flórida aumentou para 11 depois que as autoridades descobriram outro corpo em uma caminhonete que inicialmente se pensou que levava apenas duas vítimas do acidente, disse a polícia na quarta-feira, 1º. Nenhuma das três vítimas naquele veículo foi identificada, disse a polícia.

 

Veja também:

linkJornal local confirma morte de brasileiros em acidente
linkDois brasileiros mortos em batida são identificados
mais imagens GALERIA: As imagens do acidente nos EUA

 

Antes da descoberta da última vítima, as autoridades disseram que 10 pessoas haviam morrido na série de colisões no início da manhã de domingo na Interstate 75, que tinha condições de visibilidade próximas de zero ao sul de Gainesville. Os acidentes começaram a ocorrer cerca de 30 minutos depois que um estiramento de 22,5 km da Interstate foi reaberto.

A visibilidade já era um problema na noite de sábado devido a uma combinação de nevoeiro e fumaça de um incêndio em um pântano que afetou a rodovia. O Serviço Florestal da Flórida disse que o fogo começou intencionalmente ou acidentalmente no sábado em Paynes Prairie.

A Patrulha Rodoviária da Flórida foi criticada por ter reaberto a rodovia depois que um supervisor determinar que ela "estava liberada". O governador da Flórida, Rick Scott, ordenou uma investigação oficial.

 

A descoberta da terceira pessoa na caminhonete Dodge eleva para quatro o número de pessoas mortas, mas que ainda não foram identificadas porque seus corpos e veículos foram consumidos pelo fogo. Elas morreram em um engavetamento com seis veículos.

 

Outro engavetamento, com 10 veículos, nas faixas ao norte da rodovia, matou sete pessoas segundo um relatório do acidente divulgado na terça-feira. Entre os mortos estavam quatro pessoas de uma mesma família: um pastor de Kennesaw, Geórgia; sua mulher; sua filha de 17 anos e seu irmão. A filha sobrevivente do pastor, Lidiame Carmo, de 15 anos, foi levada ao hospital em Gainesville.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.