Motivo para massacre do Alabama ainda é desconhecido; 11 morrem

Autoridades norte-americanas ainda tentavam identificar nesta quarta-feira o motivo que levou um homem de 27 anos do Alabama a matar a tiros dez pessoas, incluindo sua mãe, antes de cometer suicídio após um tiroteio com a polícia e uma perseguição com carros em uma rodovia rural. Michael McLendon, que vivia com a sua mãe, matou cinco de suas vítimas na terça-feira ao abrir fogo dentro de um trailer em Samsom, no sudeste do Alabama, de acordo com um investigador local e Wynnton Melton, prefeito da cidade vizinha de Genebra. As vítimas do trailer incluíram a mulher de um vice-xerife local e a sua criança. O atirador também matou duas pessoas em uma loja de conveniência e um homem em uma picape, que morreu durante a perseguição de carro, na qual McLendon aparentemente atirava a esmo, afirmou Melton. "Mandamos 11 corpos para Montgomery (a capital do estado)", afirmou Robert Preachers, investigador do condado vizinho de Coffee, que afirmou conhecer a maioria das vítimas, incluindo o assassino. "Ele (McLendon) era um cara legal e sossegado, sem problemas. Ele sempre foi educado e agradável", disse Preachers. Perguntado sobre as razões para os crimes, o investigador afirmou: "Ele as levou para a cova." O sudeste do Alabama, que faz fronteira com a Flórida, é uma região agrícola, que possui muitas famílias de baixa renda. Assassinatos em massa têm se tornado mais frequentes nos Estados Unidos nos últimos anos. MÃE E CACHORROS MORTOS O procurador distrital do Condado de Coffee, Gary McAliley, disse ao site na Internet do jornal Dothan Eagle que o homem estava armado com pistolas e rifles. Os tiros começaram em Kinston, uma pequena cidade do condado, e continuaram em Samson, onde McLendon matou sua avó, seu tio e outras pessoas, disseram o FBI, a polícia local e Preachers. O massacre só terminou após a perseguição e tiroteio em Genebra, cerca de 20 quilômetros distante. McLendon também atirou nos cachorros da família, afirmou Preachers. "Ele a matou (sua mãe) e aos cães dela. Ele atirou na cabeça dos cachorros. Depois os juntou e os queimou. Ele colocou os animais próximos a ela", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.