Mulher interrompe discurso de Bush no dia da independência

'Criminoso de guerra', gritava uma manifestante, enquanto o líder americano discursava no feriado de 4 de julho

Efe,

04 de julho de 2008 | 21h04

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, foi interrompido nesta sexta-feira, 4, enquanto discursava, na casa de Thomas Jefferson, na celebração do Dia da Independência. "Criminoso de guerra!", gritava uma mulher, enquanto a Polícia a retirava de entre a audiência de cerca de 3 mil pessoas, que estavam sentadas no jardim da mansão.   Veja também: EUA comemoram independência com bandeiras 'made in China'   Outros manifestantes se levantaram, um a um, durante a celebração e gritaram slogans como: "Defendamos a Constituição. Processemos Bush", "Ele trouxe o fascismo para nossa terra" e "Fascista. Estado policial."   Bush só modificou seu discurso na primeira vez na qual foi interrompido quando, em reação às acusações, disse: "Acreditamos na liberdade nos Estados Unidos", após o qual recebeu uma ovação. Durante a cerimônia, 78 pessoas de 30 países tomaram o juramento que as tornaram cidadãs americanas.   Bush se encontrou de novo com um pequeno grupo de manifestantes na rua, quando ia para a escola secundária de Monticello, onde seu helicóptero o esperava. Eles gritavam: "Prendam Bush."

Tudo o que sabemos sobre:
EUA4 de JulhoBush

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.