Mulher mata dois estudantes a tiros e comete suicidio nos EUA

Tiroteio em universidade acontece menos de 24 horas após homem matar cinco em reunião da prefeitura

Efe e Associated Press e Reuters,

08 de fevereiro de 2008 | 14h30

Uma estudante matou duas jovens e se suicidou em uma sala de aula de uma universidade técnica em Baton Rouge, na Louisiana (EUA) nesta sexta-feira, 8, informaram fontes policiais.   Veja também: Atirador mata cinco em prefeitura nos EUA Relembre o massacre de Virginia Tech    Este é o quarto tiroteio nesta semana. O incidente aconteceu menos de 24 horas após um homem invadir uma reunião do legislativo municipal em Saint Louis, Missouri, e atirar com pelo menos uma pistola, matando dois policiais e três autoridades na noite de quinta-feira. Na quarta-feira, cinco pessoas morreram em um tiroteio em uma casa de Los Angeles, Califórnia, e no sábado, um homem abriu fogo em um shopping em Chicago, matando quatro pessoas.   Um policial entrevistado pela rede CNN disse que muitos detalhes do incidente e a motivação do crime ainda são desconhecidos, mas alunos que presenciaram o incidente estão prestando depoimento para investigar o que aconteceu.   Segundo Don Kelly, a polícia encontrou os três mortos na classe depois de responder a um chamado do serviço de emergência. Cerca de 20 pessoas estavam na sala de aula no momento do tiroteio. Nenhum outro estudante envolveu-se na ação ou ficou ferido, acrescentou Kelly.   Segundo os primeiros testemunhos, o incidente ocorreu por volta das 8h30 (11h30 de Brasília), quando duas jovens, que estavam sentadas em uma sala de aula no segundo andar do centro universitário, receberam os disparos. Depois, a atacante - que não se sabe se estudava no mesmo lugar - apontou a arma para si mesma e se suicidou.   Em outubro, um jovem de 14 anos armado deixou cinco pessoas feridas em uma escola da cidade americana de Cleveland (Ohio), de onde tinha sido expulso por má conduta, e depois se suicidou. Seis meses antes, em abril, aconteceu o trágico tiroteio na Universidade da Virgínia, no qual o estudante sul-coreano Cho Seung-hui matou 32 estudantes e depois se suicidou.   Atirador de Missouri   No Missouri, o atirador identificado como Charles Lee "Cookie" Thornton também feriu gravemente o prefeito da cidade e um repórter, antes de ser morto por seguranças. "A única coisa que posso dizer para vocês é que meu irmão foi à guerra esta noite contra as pessoas e o governo que atormentavam e causavam discórdia em sua vida", afirmou o irmão de Charles, Gerald Thornton, à tevê local.   Tracy Panus, uma porta-voz da polícia do Condado de Saint Louis, contou que o agressor matou um policial na frente do prédio da prefeitura, e então caminhou até a câmara dos representantes (deputados) municipais e começou a atirar a esmo. Uma testemunha relatou que ele gritava: "Atire no prefeito!", e efetivamente atingiu o prefeito Mike Swoboda, que está em estado crítico num hospital.   O homem foi então atrás do diretor de Obras Públicas, Kenneth Yost, que estava sentado na frente do prefeito, e o atingiu na cabeça. Segundo repórteres, Thornton vinha constantemente perturbando as reuniões municipais, e havia sido condenado duas vezes por conduta inconveniente em maio de 2006. Sua raiva era principalmente voltada para o prefeito e Yost.   No sábado, 2, quatro pessoas morreram e uma ficou ferida em um tiroteio em um shopping no sul de Chicago. Apolícia declarou que o incidente aconteceu no subúrbio de Tinley Park, informou a imprensa local da cidade.  Segundo o jornal Chicago Tribune, o incidente teria acontecido na loja de roupas Lane Bryant, do shopping Brookside Market Place, por volta das 16:45 GMT (14:45, horário de Brasília).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.