'Não abandonarei a reforma da imigração', diz Obama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, garantiu na quarta-feira que não abandonará a reforma da imigração, ao mesmo tempo que expressou desapontamento por não ter cumprido ainda uma promessa feita em 2008 de modificar a política externa do país.

REUTERS

16 de setembro de 2010 | 08h08

Obama, um democrata, vem endurecendo sua retórica contra os republicanos à medida que se aproximam as eleições legislativas de novembro. Ele disse ainda que a cooperação entre os dois partidos permitirá o avanço das reformas.

Obama culpou os republicanos por recuarem nas reformas e fez um chamado aos hispânicos -- uma fatia importante e crescente do eleitorado -- para que continuem a lhe garantir o apoio dado durante a campanha presidencial.

"Sei que muitos de vocês se empenharam muito por mim e, compreensivelmente, estão frustrados por eu não ter podido avançar ainda com isto. Eu também estou frustrado", disse ele, referindo-se à reforma da imigração, durante um jantar de gala para uma entidade da comunidade hispânica.

"Mas vou ser claro: Não abandonarei esta luta. Meu compromisso é fazer com que isto se cumpra tão logo pudermos. Não podemos continuar adiando este desafio", acrescentou.

(Reportagem de Jeff Mason)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAIMIGRACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.