Pablo Martinez/AP
Pablo Martinez/AP

'Nem sempre fiz os deveres de matemática', admite Obama

Presidente, no entanto, ressaltou importância dos estudos e acompanhamento dos pais durante encontro

Efe,

19 de fevereiro de 2010 | 21h03

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que quer reformar o sistema educativo, admitiu nesta sexta-feira, 19, que nem sempre fazia os deveres de matemática.

 

Em um encontro com eleitores na cidade de Henderson, nos arredores de Las Vegas, um professor de matemática o perguntou se em seus tempos de escola o mandatário tinha deveres de matemática todo dia, e se os fazia.

 

"Sim (aos deveres todo dia) e nem sempre (os completava)," confessou o presidente, entre as risadas de todos os presentes.

 

Obama incitou, entretanto, os estudantes a deixarem de lado a televisão e os video-games e se esforçarem mais em suas tarefas, com a supervisão de seus pais.

 

"Faz falta desligar a televisão, guardar os video-games, concentrar-se no dever, garantir que os pais revisam os deveres de seus filhos e estão em contato com os professores, sendo responsáveis: assim é como garantimos nosso brilho e continuaremos nos destacando no futuro", disse.

 

O mandatário também acrescentou que suas filhas, Sasha e Malia, se esforçam muito em seus estudos. Em uma recente entrevista, Obama afirmou que proibiu suas filhas de ver televisão durante a semana. "As meninas não veem televisão. Ponto".

 

Outra das recomendações de Obama como pai é se manter em contato com os professores das crianças. O presidente se gaba de não ter perdido uma só reunião com os tutores de suas filhas, apesar da pesada agenda como chefe de Estado.

 

Obama cursou seus primeiros anos de escola na Indonésia, onde viveu com sua mãe até os dez anos, e depois de voltar ao Havaí se matriculou na escola particular Punahou.

Tudo o que sabemos sobre:
Barack Obamaestudosmatemática

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.