Nevasca leva o caos ao nordeste dos EUA

Governadores de Nova York e Nova Jersey declararam estado de emergência; voos foram cancelados e viagens pela rodovia paralisadas

Elizabeth Dilts e Scott Malone, Reuters

03 de janeiro de 2014 | 09h26

Os governadores de Nova York e Nova Jersey declararam estado de emergência na quinta-feira, quando uma forte nevasca castigou o nordeste dos Estados Unidos, causando o cancelamento de milhares de voos e paralisando as viagens rodoviárias.

A primeira grande tempestade de inverno em 2014 levou muito frio e vento numa faixa que ia do baixo vale do Mississippi à costa atlântica, com quase 60 centímetros de neve caindo em algumas áreas de Massachusetts.

A nevasca representa o primeiro grande desafio do novo prefeito de Nova York, Bill de Blasio. Há décadas prefeitos enfrentam problemas políticos por causa disso.

As autoridades deveriam interditar estradas ao sul da cidade de Albany e a leste de Nova York, onde a precipitação de neve deve chegar a 20 centímetros. Na manhã de sexta-feira, um pouco mais de 8 centímetros já se acumulavam no Central Park.

"Esta é a primeira de muitas vezes que eu direi: ‘Por favor, fiquem em casa. Não fiquem nos seus carros. Se vocês não precisarem sair, por favor não saiam'", disse De Blasio após a sua primeira reunião de gestão de emergências.

Moradores de Boston também enfrentam mais de 30 centímetros de neve acumulada na manhã de sexta-feira, e o Aeroporto Internacional Logan informou que até um quarto dos voos programados foram cancelados na tarde e noite de quinta-feira.

Ao todo, quase 2.500 voos foram cancelados nos EUA, e outros 7.000 tiveram atrasos. Os aeroportos mais afetados foram o O'Hare (Chicago) e o Liberty (Newark, perto de Nova York), segundo o site Flight Aware, que monitora voos.

Na sexta-feira, já havia mais de mil voos cancelados e 150 atrasados nos EUA. Os três principais aeroportos da Grande Nova York se preparam para acomodar passageiros retidos.

Os governadores de Nova York, Andrew Cuomo, e Nova Jersey, Chris Christie, dispensaram funcionários não essenciais de trabalharem na sexta-feira nas repartições públicas. As escolas de Hoboken e Jersey City, em Nova Jersey, estão fechadas na sexta-feira.

(Reportagem adicional de Victoria Cavaliere, Marina Lopes e Scott DiSavino em Nova York, Daniel Lovering em Cambridge, Massachusetts, Ian Simpson em Washington, Kim Palmer em Cleveland, Mary Wisniewski em Chicago e Lisa Garza em Dallas)

Tudo o que sabemos sobre:
EUANEVASCACAOSneve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.