Nova-iorquino é acusado de treinar para matar soldados dos EUA

Um nova-iorquino foi indiciado nesta quinta-feira por supostamente receber treinamento de militantes islâmicos para lutar com soldados dos EUA no Iraque e no Afeganistão, disseram as autoridades.

REUTERS

24 de setembro de 2009 | 20h12

O FBI disse que Betim Kaziu, cidadão norte-americano residente em Nova York, tentou obter armas e treinamento para combater tropas de seu próprio país no exterior.

Kaziu viajou ao Cairo em fevereiro e mais tarde para Kosovo, onde foi preso por autoridades locais em agosto. Antes disso, tentou se juntar ao Al-Shabbab, um movimento armado listado como grupo terrorista pelo Departamento de Estados dos EUA, e treinar no Paquistão.

"Este caso é um exemplo modelar de um esforço internacional bem sucedido para investigar e prender aqueles dispostos a realizar atos terroristas e prevenir seus planos", disse o promotor Benton Campbell em comunicado.

(Reportagem de Joshua Schneyer)

Tudo o que sabemos sobre:
EUATERRORISTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.