Nova-iorquinos receberão alertas de emergências pelo celular

'As mensagens serão enviadas a todas as pessoas que estiverem na mesma área geográfica', explicou o prefeito da cidade, Michael Bloomberg

Efe,

11 de maio de 2011 | 02h55

NOVA YORK - Os moradores de Nova York receberão alertas de emergência pelos telefones celulares para casos de terrorismo ou catástrofes naturais, anunciou na terça-feira, 10, o prefeito da cidade, Michael Bloomberg.

"As mensagens serão enviadas a todas as pessoas que estiverem na mesma área geográfica", explicou Bloomberg em comunicado para falar sobre o novo serviço, que será iniciado por volta do fim do ano.

O aplicativo terá um sistema de localização geográfica. Assim, quem estiver fora da cidade no momento da emergência, não receberá o alerta, mas sim quem estiver em Nova York, mesmo que não more na cidade no momento.

Em relação aos alertas, eles serão enviados na forma de mensagens de texto de até 90 caracteres, e poderão ser de três tipos: alertas sobre o presidente dos Estados Unidos, sobre ameaças iminentes para a vida e outras de menor gravidade.

Os celulares que receberem os alertas irão vibrar e tocar com um som particular para cada um dos três tipos de emergência, para que sirvam de ajuda a pessoas com dificuldades de visão ou de audição.

Para transmitir os alertas, será usada a rede telefônica existente, mas as mensagens de emergência não serão afetadas pelo congestionamento nas linhas e terão prioridade diante de outras mensagens de texto ou de voz, destacou Bloomberg.

"Levando em conta o tipo de ameaça que se faz contra Nova York, como nos casos do World Trade Center, Times Square e outros lugares repletos de visitantes, estaremos mais seguros quando este sistema advertir sobre os perigos", acrescentou o prefeito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.