Nova nevasca ameaça Nova York e Boston

Uma tempestade de inverno no nordeste dos EUA pode despejar mais 15 a 30 centímetros de neve sobre Nova York até quarta-feira, dez dias depois da violenta nevasca que paralisou a cidade e gerou críticas à atuação da prefeitura.

REUTERS

10 de janeiro de 2011 | 20h04

A nevasca deve ser mais intensa a partir de terça-feira à noite, e pode prejudicar os transportes aéreos e terrestres, segundo o Serviço Nacional do Clima. Os meteorologistas preveem também 30 a 38 centímetros de neve para Boston.

A mesma tempestade passou na segunda-feira pelo sul dos EUA e está subindo a costa. Ela deve se juntar a uma turbulência mais elevada que estava seguindo para leste, o que causará muita neve, vento e neblina.

"É um sistema complexo", disse o meteorologista Rick Watling. "Os dois (sistemas) vão interagir. O sistema costeiro vai se aprofundar. Isso vai se desenvolver, e haverá ventos de nordeste".

A tempestade anterior -- a sexta maior na história de Nova York -- despejou meio metro de neve sobre o Central Park ao longo de 17 horas, entre os dias 26 e 27 de dezembro, o que levou ao cancelamento de milhares de voos e causou transtornos durante vários dias na cidade.

A tempestade também atingiu Boston, Filadélfia e outras grandes cidades do nordeste, mas não teve efeitos graves sobre o mercado financeiro.

Mas o mau tempo foi um desastre político para Michael Bloomberg, prefeito de Nova York, que inicialmente declarou que a cidade estava limpando as ruas com a eficiência normal -- mas os moradores de vários bairros viram ambulâncias e ônibus atolados na neve, e muitas ruas ficaram isoladas.

Na segunda-feira, o Conselho Municipal (câmara de vereadores) fez audiências questionando autoridades sobre a reação à nevasca. Bloomberg emitiu um plano de ação com 15 itens, destinado a corrigir erros.

O prefeito resolveu melhorar o processo para a declaração de estado de emergência, anunciou que todos os caminhões de retirada de neve serão equipados com GPS e comunicadores, e que haverá mais agilidade para terceirizar a limpeza das ruas.

(Reportagem de Daniel Trotta)

Tudo o que sabemos sobre:
EUANEVASCANOVAYORK*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.