Novo mapa em passaporte chinês chama atenção dos Estados Unidos

Os Estados Unidos vão levar à China suas preocupações com um novo mapa nos passaportes chineses que detalha reivindicações de Pequim sobre territórios marítimos disputados, o que causou alarme entre alguns países do Sudeste Asiático, afirmou o Departamento de Estado nesta terça-feira.

Reuters

27 de novembro de 2012 | 20h51

"Temos preocupações com esse mapa, que está causando tensão e ansiedade entre os Estados no mar do Sul da China", disse a jornalistas a porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nuland. "Pretendemos levantar isso com os chineses, em termos de isso não ser útil para o ambiente que todos buscamos para resolver essas questões."

Filipinas e Vietnã criticaram nos últimos dias o novo passaporte dotado de microchip, alegando que o mapa contido no documento viola a sua soberania internacional ao marcar águas disputadas como sendo território chinês.

A Índia, que também reivindica duas regiões do Himalaia marcadas no mapa como território chinês, está respondendo a isso emitindo vistos carimbados com a sua própria versão das fronteiras.

Os Estados Unidos, que têm pedido à China e aos seus vizinhos do Sudeste Asiático para que definam um código de conduta que marque um primeiro passo para a redução das tensões no mar do Sul da China, irão continuar aceitando os novos passaportes chineses, porque eles atendem aos padrões de um documento de viagem válido.

"Essa é uma questão diferente do que se é politicamente inteligente ou útil adotar medidas que antagonizem os países com os quais desejamos ver uma negociação acontecer", disse Nuland.

(Reportagem de Andrew Quinn)

Tudo o que sabemos sobre:
EUACHINADIPLOMACIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.