Número de mortos por tornado nos EUA sobe para 123

O saldo de mortes resultante do enorme tornado que atingiu Joplin, no Estado norte-americano do Missouri, no domingo aumentou para 123, com 750 feridos e muitos desaparecidos, disseram autoridades nesta terça-feira.

MEGAN GATES, REUTERS

25 de maio de 2011 | 09h35

Equipes de resgate e salvamento percorriam os destroços da pequena cidade do meio-oeste, devastada pelo túnel de vento de alta velocidade que destruiu cerca de 2 mil edificações.

A ameaça de um novo tornado em Joplin se dissipou no final da terça-feira, mas neste mesmo dia uma série de tempestades irrompeu no Oklahoma, onde pelo menos cinco pessoas foram mortas e muitas mais foram feridas pelos tornados perto de Oklahoma City. Mais duas pessoas morreram em tempestades no Kansas na terça-feira.

Os socorristas em Joplin prometeram trabalhar tanto quanto possível noite adentro na busca por sobreviventes. "Sempre há esperança de que se vai encontrar alguém vivo", disse Dan Crain, porta-voz da cidade.

Entre os desaparecidos está o pequeno Skyular Logsdon, cujas camiseta vermelha e calças foram encontradas rasgadas, encharcadas de chuva e enroladas em torno de um poste telefônico.

O menino de colo não é visto desde a noite de domingo, quando o tornado arrasou o centro da cidade de 50 mil habitante no sudoeste do Missouri. Seus pais foram encontrados vivos e foram hospitalizados, mas a casa da família foi destruída e o menino se perdeu no turbilhão.

Parentes organizaram sua própria busca, remexendo os entulhos e verificando os necrotérios e hospitais na esperança de que ele apareça.

"Ainda não soubemos nada. Mas não vamos parar até encontrá-lo", disse Deb Cummins, bisavó do garoto.

As autoridades afirmaram estar se apressando diante da perspectiva de mais mau tempo e da pouca probabilidade de sobrevivência para aqueles ainda presos depois que o tornado arrancou árvores, transformou carros em pilhas de metal e destruiu casas, igrejas, escolas e uma série de restaurantes e negócios.

Para Kenny McKee, a busca por sua família perdida já terminou. Poucas horas após a passagem do tornado, ele encontrou o corpo de seu pai e de sua madrasta no gramado, a casa derrubada ao seu redor. Os vizinhos - um casal e três crianças - também morreram, disse ele.

McKeel retirou a bengala de seu pai dos destroços e tentou conter as lágrimas. "Isto significa muito para mim", disse ele. "E acaba comigo."

(Reportagem adicional de Jeff Mason, Steve Holland e Carey Gillam)

Tudo o que sabemos sobre:
EUATORNADOMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.