AP
AP

Obama aconselha estudantes a assumir responsabilidade

Distante da política, ele pede que alunos levem estudos a sério e tenham cuidado com dados postados na web

08 de setembro de 2009 | 14h28

Em um discurso distante da política americana, o presidente Barack Obama aconselhou os estudantes americanos a levar os estudos a sério, assumir a responsabilidade por sua educação e não se desestimular com eventuais fracassos, além de cautela nas informações publicadas em sites de relacionamentos. O pronunciamento, realizado em uma escola de Arlington, Virgínia, foi antecedido por críticas de conservadores que o viram como uma tentativa de doutrinar os alunos em uma agenda política "liberal".

 

O pronunciamento foi programado para coincidir com o início do ano letivo nos EUA e não é o primeiro de um presidente americano a estudantes. Os republicanos Ronald Reagan (1981-1989) e George Bush pai (1989-1993) também já se dirigiram diretamente a estudantes durante seus mandatos. "Assumam a responsabilidade pela sua educação", "prestem atenção em classe" e "não deixem que os fracassos definam o seu futuro" foram alguns dos conselhos de Obama.

 

O site da Casa Branca também transmitiu o discurso em tempo real, e algumas escolas pediram para que seus alunos interrompessem as aulas para escutar o presidente. Antes do discurso, Obama ainda aconselhou os estudantes de Wakefield para que tenham cuidado com as informações publicadas no site de relacionamentos Facebook. "Qualquer coisa que seja publicada, aparecerá depois durante sua vida".

 

"Cada um de vocês têm algo que são os melhores. Cada um tem algo para oferecer... E você têm a responsabilidade de descobrir em que são melhores", afirmou Obama no discurso, que foi televisionado para todo o país. "Precisamos que cada um de vocês desenvolva seus talentos, habilidades e intelecto para que nos ajudem a resolver os nossos problemas mais difíceis", afirmou. "Se vocês abandonam os estudos, não estão abandonando somente a si próprios, mas também o país."

 

"Podemos ter os professores mais dedicados, os mais atenciosos pais e as melhores escolas do mundo. E nada disso importará a não ser que vocês todos cumpram com as suas responsabilidades; e a não ser que vocês frequentem estas escolas, prestem atenção a seus professores, escutem seus pais, avós e outros adultos e trabalhem duro para conseguir ter sucesso."

 

Exemplo de americanos comuns - outra constante nos discursos de Obama - também foram utilizados. "Quanto tinha a idade de vocês", "era uma espécie de irresponsável. Minha meta principal era entrar para a equipe de basquete universitário e me divertir". Em sua conversa com os estudantes, o presidente disse ainda que o fato de ter vivido sem um pai em casa "o obrigou a crescer mais rapidamente".

 

A Casa Branca distribuiu o texto de Obama ainda na segunda-feira para tentar esvaziar as críticas ao discurso. Várias organizações e conservadores acusaram o presidente de tentar impor seus pontos de vista de forma agressiva em um ambiente escolar. As escolas não foram obrigadas a sintonizar no discurso e algumas cidades chegaram a oferecer atividades alternativas para os que não quiseram acompanhar o discurso.

 

Obama não aproveitou a fala com os estudantes para rechaçar as críticas recebidas recentemente, nem para promover sua proposta de reforma do sistema de saúde pública.

Tudo o que sabemos sobre:
Barack ObamaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.