Obama assina lei que veta transferência de presos de Guantánamo

O presidente norte-americano, Barack Obama, promulgou na sexta-feira uma lei que efetivamente proíbe que os presos de Guantánamo sejam transferidos para os Estados Unidos a fim de serem julgados, uma medida que dificultará o fechamento da penitenciária.

REUTERS

07 de janeiro de 2011 | 22h15

"Apesar de minha forte objeção a essas medidas, que minha administração se opôs consistentemente, eu assinei esta lei devido à importância da autorização de verbas para, entre outras coisas, nossas atividades militares em 2011", disse Obama em comunicado.

O ato de autorização de defesa para o ano fiscal de 2011 inclui medidas para evitar o financiamento à transferência de suspeitos do centro de detenção em Guantánamo, na ilha de Cuba, para os Estados Unidos.

Também restringe o uso de certos fundos para enviar os detentos a outros países, a menos que algumas condições sejam cumpridas.

A lei complicará muito a meta do governo Obama de dar continuidade aos julgamentos criminais de suspeitos de terrorismo, incluindo o autoproclamado responsável pelos ataques de 11 de setembro de 2001, Khalid Sheikh Mohammed, que deveria ser julgado em Nova York.

(Reportagem de Alister Bull e Jeremy Pelofsky)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAGUANTANAMO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.