Obama busca poderes para unificar agências de comércio dos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pedirá ao Congresso autoridade para que a agência que negocia acordos comerciais norte-americanos seja absorvida pelo Departamento de Comércio, disse um alto funcionário da Casa Branca nesta sexta-feira, em um esforço para reduzir a máquina governamental em meio aos temores do eleitorado sobre déficits.

REUTERS

13 de janeiro de 2012 | 13h05

Obama deve anunciar o pedido, que poderia abrir a porta para uma maior consolidação em Washington, em um discurso na Casa Branca.

Ele vai enviar à votação no Congresso dentro de três meses uma proposta de colocar a Agência de Comércio dos EUA (USTR), e outros grupos que lidam com exportações, sob um mesmo teto no Departamento do Comércio, algo que está sendo discutido há anos.

O presidente do Comitê de Finanças do Senado, Max Baucus, um dos democratas aliados de Obama, e outros membros sêniores do Congresso, expressaram preocupação com que a USTR, uma agência pequena, com cerca de 240 funcionários de carreira, possa perder seu foco se forçada a se unir a um departamento maior.

Mas Obama deve pedir isso como parte de seu objetivo de dobrar as exportações norte-americanas dentro de cinco anos, meta que ele disse nesta semana que os EUA podem atingir antes do previsto.

Com a aproximação da eleição presidencial em novembro, a Casa Branca vem trabalhando para destacar os esforços de Obama para que as coisas aconteçam em Washington, apesar de contar com um Congresso emperrado.

(Reportagem de Laura MacInnis e Douglas Palmer)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAAGENCIAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.