Morteza Nikoubazl/NYT
Morteza Nikoubazl/NYT

Obama cita progressos em negociações nucleares entre EUA e Irã

Estados Unidos e Irã estreitaram suas diferenças em negociações nucleares, afirmou o presidente dos EUA, Barack Obama, diante de novos alertas dos republicanos de que qualquer acordo terá de enfrentar uma avaliação dura do Congresso.

REUTERS

08 Março 2015 | 15h49

"Fizemos progressos na redução das disparidades, mas essas disparidades ainda existem", disse Obama em entrevista ao programa da CBS News "Face the Nation", que foi gravado no sábado e transmitido neste domingo.

Ele, no entanto, repetiu que está disposto a se afastar das negociações, que estão programadas para chegar a um esboço de acordo no final de março, se Teerã não cumprir as exigências de Washington.

O líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, um republicano, advertiu o presidente democrata a não fazer "o mau negócio que todos nós antecipamos que ele vai fazer". Ele disse que Obama "não pode contornar o Congresso para sempre".

Argumentando que o Irã estava "fomentando problemas" em outros países do Oriente Médio, incluindo a Síria, McConnell também alertou que o Senado "não pode ignorar todos os seus outros comportamentos visando um potencial acordo nuclear."

Ao defender as negociações, que têm sido alvo de críticas também do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, Obama disse à CBS:

"O Irã tem agido de acordo com os termos do acordo, nós sabemos o que está acontecendo no terreno no Irã, eles não avançaram o seu programa nuclear, conseguimos reverter seus 20 por cento de urânio altamente enriquecido durante este período" de negociações.

O Irã afirma que seu programa nuclear é para fins pacíficos, mas Washington e outros países temem que esteja buscando secretamente a capacidade de construir uma bomba.

(Reportagem de Richard Cowan)

Mais conteúdo sobre:
EUA OBAMA IRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.