Obama condecorará 16 com a maior premiação civil dos EUA

Medalha da Liberdade será concedida a representantes de campos como política, esportes e direitos humanos

Associated Press,

12 de agosto de 2009 | 11h28

O presidente dos EUA, Barack Obama, condecorará 16 pessoas, entre atores, ativistas, atletas e o maior e mais influente físico ainda vivo nesta quarta-feira, 12, com a Medalha da Liberdade, o maior prêmio civil concedido pelo governo americano.

 

Entre os premiados com a medalha de honra americana estão Stephen Hawking, físico internacional da Universidade de Cambridge; Mary Robinson, ex-presidente da Irlanda e ex-comissária de Direitos Humanos da ONU; e Desmond Tutu, arcebispo anglicano da África do Sul.

 

Outros condecorados são o vencedor do prêmio Nobel Mohammad Yunus, do Bangladesh, criador do sistema de micro-crédito no país e responsável por diminuir drasticamente os níveis de miséria; o ator Sidney Poitier; o líder de direitos civis Reverendo Joseph Lowery; e o tenista Billie Jean King, além do senador democrata Edward Kennedy e a ex-juíza da Suprema Corte americana Sandra Day O'Connor.

 

Obama, que pela primeira vez concederá medalhas como presidente dos EUA, também fará uma homenagem póstuma ao ex-republicano Jack Kemp, o jogador de futebol americano que se tornou político e morreu em maio deste ano, e ao ativista dos direitos dos homossexuais Harvey Milk, assassinado em 1978.

 

Os condecorados receberão os prêmios, segundo Obama, por seu trabalho como "agentes de mudança". Seus feitos foram considerados em campos como esportes, artes, ciências, medicina, política e direitos humanos.

 

A Medalha da Liberdade foi criada pelo presidente Harry Truman em 1945 para reconhecer os esforços civis durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1963, John Kennedy estabeleceu a medalha como forma de honrar figuras civis que realizaram grandes trabalhos para a sociedade americana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.