Obama condena assassinato de ativista antiaborto

Presidente norte-americano afirma que "violência nunca é a resposta certa"

AE,

13 de setembro de 2009 | 17h15

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, qualificou neste domingo, 13, como "deplorável" o assassinato de um ativista antiaborto na cidade de Owosso, em Michigan. A Casa Branca divulgou neste domingo um breve pronunciamento dizendo que "qualquer que seja o seu lado num debate público, a violência nunca é a resposta certa".

 

Tiros foram disparados na última sexta-feira, 11, em frente a uma escola de ensino médio, contra o ativista James Pouillon. Ele segurava um cartaz com imagem que representava um feto abortado.

 

O homem que matou Pouillon, um motorista de caminhão de 33 anos, assassinou também o empresário Mike Fuoss. O suspeito foi preso ainda na sexta-feira, após ter confessado os dois crimes. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Obamaaborto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.