Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Obama condena bombas em Moscou como terrorismo abominável

O presidente dos EUA, Barack Obama, condenou nesta segunda-feira os ataques suicidas em Moscou que mataram ao menos 37 pessoas e feriram 65 em trens lotados do metrô.

REUTERS

29 de março de 2010 | 09h48

"O povo americano se une ao povo da Rússia em oposição ao extremismo violento e aos ataques terroristas abomináveis que demonstram o descaso com a vida humana, e nós condenamos esses atos chocantes", disse Obama em comunicado.

A Casa Branca divulgou o comunicado durante uma visita surpresa de Obama ao Afeganistão em meio a uma guerra de oito anos entre os militantes islâmicos inclusive a al Qaeda, a rede militante responsabilizada pelos ataques de 11 de setembro, de 2001, em Nova York e Washington.

"Envio minhas mais profundas condolências ao povo da Rússia depois da terrível perda de vidas e pelos feridos causados pelas explosões no metrô em Moscou", disse o presidente.

"Meus pensamentos e orações vão para aqueles que perderam pessoas amadas, e desejo a todos que foram feridos uma recuperação bem-sucedida."

(Reportagem de David Morgan)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAMOSCOUBOMBAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.