Obama confia em confirmação de Daschle para Saúde

A Casa Branca emitiu uma declaração para deixar claro que a confirmação de Daschle no Senado para o Departamento de Saúde não corre risco

EFE

31 de janeiro de 2009 | 02h55

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, confia que o ex-senador Tom Daschle seja confirmado como secretário de Saúde, apesar dos problemas com impostos atrasados. A Comissão de Finanças do Senado confirmou um relatório da cadeia de TV "ABC" que dizia que Daschle devia mais de US$ 100 mil em impostos depois que saiu do Congresso, mas que ele pagou tudo, incluindo juros. A Casa Branca emitiu uma declaração para deixar claro que a confirmação de Daschle no Senado para o Departamento de Saúde não corre risco. O presidente Obama "confia que o senador Daschle seja a pessoa correta para liderar a luta da reforma da saúde. Ao se preparar para sua nomeação, o senador Daschle e seu contador identificaram alguns assuntos de impostos e os corrigiram", disse o porta-voz da Casa Branca Robert Gibbs. "Ambos apresentaram uma declaração de impostos corrigida à receita federal e fizeram os pagamentos com juros", acrescentou. O presidente da Comissão de Finanças do Senado, o democrata Max Baucus, deve realizar uma reunião na próxima segunda-feira sobre várias nomeações. Um porta-voz do senador Charles Grassley, principal republicano na comissão, disse à Agência Efe que o processo de revisão de antecedentes "foi feito da mesma maneira para todas as demais nomeações desde 2001". "O processo de revisão foi feito de forma confidencial até que os membros da comissão fossem informados dos resultados", afirmou a porta-voz. Fora isso, o porta-voz destacou que Daschle "fez ou está fazendo" as devidascorreções em sua declaração de impostos.

Tudo o que sabemos sobre:
Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.