Obama dá prazo a parlamentares para acordo sobre dívida dos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deu nesta quinta-feira a líderes do Congresso um prazo até o fim de semana para encontrarem uma maneira de elevar o teto da dívida do país, mas uma divisão sobre gastos e impostos permanecia um grande obstáculo para um acordo de redução do déficit.

REUTERS

14 de julho de 2011 | 23h52

A agência de classificação de risco Standard & Poor's aumentou a pressão sobre o debate ao afirmar mais cedo que o risco de o país perder sua nota máxima de crédito nos próximos três meses aumentou consideravelmente, mesmo se os parlamentares chegarem a um acordo até o fim do mês.

O alerta da S&P aconteceu depois que a China, maior credor internacional dos Estados Unidos com mais de 1 trilhão de dólares em bônus do Tesouro, pressionou Washington a adotar políticas responsáveis para proteger os interesses dos investidores.

Nesse cenário, Obama e parlamentares realizaram a quinta reunião nesta semana sobre o tema, sem progressos significativos. A data limite para elevar o teto da dívida é 2 de agosto.

(Reportagem de Jeff Mason e Andy Sullivan)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAPRAZODIVIDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.