Obama deve fazer declaração sobre tentativa de ataque a avião

De férias no Havaí, presidente manteve-se em silêncio sobre incidente envolvido nigeriano ligado à Al-Qaeda

Agência Estado ,

28 de dezembro de 2009 | 12h00

O presidente dos EUA, Barack Obama, deve deixar de lado o silêncio sobre a tentativa frustrada de um ataque contra um avião comercial americano. No domingo, a Casa Branca disse aos opositores republicanos que não tentassem levar para o lado político a tentativa de um nigeriano de 23 anos de destruir um avião da Northwest Airlines que levava 290 pessoas.

 

O presidente, que está em férias no Havaí, não fez declarações sobre o incidente do dia de Natal, aparentemente tentando passar uma sensação de calma e evitar acusações políticas e o pânico visto após incidentes terroristas. Uma fonte, entretanto, disse que Obama deve interromper suas férias no início desta semana para falar com os americanos sobre o ataque, que relembrou os atentados de 11 de setembro de 2001.

 

"O presidente acredita fortemente que esta é uma questão não partidária", disse o porta-voz da Casa Branca Robert Gibbs à NBC, em resposta às críticas dos republicanos sobre o incidente. O porta-voz fez várias aparições televisivas com a Secretária de Segurança Interna, Janet Napolitano, no domingo.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAaviãoAl-Qaedaatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.