Obama diz que avaliará envio de mais tropas ao Afeganistão

Presidente não quer se precipitar em decisão e admite que faltou estratégia para atingir principais objetivos

André Lachini, da Agência Estado,

16 de setembro de 2009 | 15h55

O presidente dos EUA, Barack Obama, disse nesta quarta-feira, 16, que "não existe nenhuma decisão imediata pendente" sobre se os EUA enviarão mais tropas ao Afeganistão. Obama prometeu se empenhar em um "processo com muita ponderação" antes de determinar se mais recursos são necessários.

 

"Minha determinação é abordar isso de uma maneira correta, o que significa amplas consultas", disse Obama após um encontro em Washington com o primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper. Ele disse que baseará a decisão em relatórios militares feitos pelo general Stanley A. McChrystal, bem como após avaliar questões civis, diplomáticas e sobre o desenvolvimento do país da Ásia Central.

 

"O que está claro é que nos faltou uma estratégia clara e uma missão, necessárias para atingir nossos principais objetivos", disse Obama.

 

O almirante Mike Mullen, dirigente da Chefia do Estado Maior, disse aos congressistas na segunda-feira que os EUA "provavelmente precisam de mais forças" no Afeganistão.

 

Obama, entretanto, afirma não querer se precipitar. "Você não toma decisões de enviar homens e mulheres jovens ao campo de batalha sem ter uma clareza absoluta sobre qual será a estratégia", argumentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.