Obama diz que EUA precisam coletar inteligência com mais equilíbrio e checagem

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tentou encontrar um meio termo nesta sexta-feira sobre as práticas de ampla vigilância pela Agência de Segurança Nacional, dizendo que algumas verificações são necessárias no sistema, mas que "não podemos desativar unilateralmente".

Reuters

20 de dezembro de 2013 | 18h11

Em entrevista coletiva na Casa Branca, Obama disse que irá passar as próximas semanas analisando as recomendações de um painel consultivo presidencial sobre como conter a Agência de Segurança Nacional, na esteira das revelações do ex-prestador de serviços Edward Snowden.

Obama disse que alguns lotes de dados telefônicos coletados por agências de inteligência poderiam ser mantidos por empresas privadas, em vez de o governo dos EUA, como forma de recuperar a confiança dos norte-americanos no programa.

"Não podemos desativar unilateralmente", disse Obama. Mas informações podem ser coletadas com mais checagens e equilíbrio, disse ele.

(Reportagem de Steve Holland e Roberta Rampton)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAINTELIGENCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.