Obama diz que EUA será contra tentativa de isolar Israel na ONU

O presidente norte-americano, Barack Obama, rejeitou nesta quinta-feira o que ele chamou de uma tentativa de isolar Israel na Organização das Nações Unidas em setembro.

REUTERS

19 de maio de 2011 | 14h42

Em seu discurso sobre o Oriente Médio, Obama foi mais adiante do que fez no passado para estabelecer os parâmetros de um acordo entre Israel e os palestinos, mas não fez o suficiente para delinear um plano formal de paz por parte dos EUA.

Ele disse que qualquer acordo pela criação de um Estado palestino deve ter como base as fronteiras de 1967 com trocas determinadas por consentimento mútuo. Ele afirmou que o compromisso dos EUA com a segurança de Israel permanece inabalado.

"Para os palestinos, os esforços para deslegitimar Israel terminarão em fracasso. Ações simbólicas para isolar Israel nas Nações Unidas em setembro não contribuirão para criar um Estado independente," alertou.

(Reportagem de Steve Holland)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAISRAELONU*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.